Energia incorporada

A madeira: energia incorporada e redução de CO2

Um material de poupança energética.

Ao momento não existe outro material de construções geralmente usado para a construção de lugares ou elementos  que requer tão pouca energia de produção como a madeira.

Graças a fotossíntese, as árvores são em grau de capturar CO2 presente no ar unindo-o a água que recebem do solo para produzir material orgânico.

Este processo de fotossíntese produz também oxigênio. Todo o oxigênio que respiramos e no qual é baseado a inteira vida animal  provém da atividade de fotossíntese das plantas e das árvores.

Não só a produção e o tratamento da madeira são altamente eficientes (do ponto de vista energético) dando ao produto de madeira uma redução maior do conteúdo de carbono, mas também a madeira pode ser usada para substituir materiais como o aço, o alumínio, o concreto ou o plástico que requerem grande quantidade de energia para as respectivas produções.

Na maior parte dos casos a energia necessária para a transformação e o transporte das madeiras é inferior a energia armazenada pela fotossíntese dos bosques.

As florestas gerenciadas pelo homem são escoadouros de carbono muito mais eficiente a respeito às florestas deixadas nos seus estados naturais. As árvores mais novas, na fase do auge dos seus desenvolvimentos, absorvem mais CO2 na atmosfera comparado a árvores mais velhas que no passar do tempo morrerão ou apodrecerão deixando o CO2 armazenado por anos. O corte de árvores faz com que o CO2 armazenado nos anos não venha solto no ambiente mas continue no produto: A madeira.

O desmatamento controlado faz com que a madeira das árvores se tornem matéria prima para a produção de produtos, que armazenam o CO2 sem desperdiçar no ambiente.

Os produtos a base de madeira se tornam assim depósitos de carbono, mesmo se não absorvem CO2 da atmosfera, e tem o importante papel de aumentar a eficácia das bacias florestais.

De fato aumentar a utilização da madeira é um modo simples de reduzir a mudança climática.

Para maiores informações consulte o site www.cei-bois.org.